DestaqueEntrevistas

Especial Cruz das Almas 124 anos: entrevista com o reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB)

Por Ivana Moreira

Para celebrar os 124 anos da cidade de Cruz das Almas, o Bahia Recôncavo está produzindo uma série de matérias sobre o Município. Porém, essa data traz uma dupla comemoração, pois marca também o 16° aniversário da UFRB,  maior universidade da região, que oportunizou milhares de estudantes desse local a ingressarem no  ensino superior. 

A UFRB

Criada pela Lei 11.151 de 29 de julho de 2005, a Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), está completando 16 anos nesta quinta-feira (29). De acordo com o reitor, Professor Dr. Fábio Josué  ” a UFRB é, seguramente, a maior política pública construída neste território”, destacou.

Vale ressaltar que a UFRB  está presente fisicamente em 7 municípios dos Territórios de Identidade do Recôncavo, Vale do Jiquiriçá e Portal do Sertão: Cruz das Almas, Amargosa, Cachoeira/São Félix, Feira de Santana, Santo Amaro e Santo Antônio de Jesus. Sendo assim, espalhada pelo Recôncavo, a UFRB já faz parte da história de muitos egressos moradores do Recôncavo. 

Reitoria

A reitoria se encontra instalada em Cruz das Almas, sendo considerado o local mais importante de todos os campus da UFRB. Afinal, é o órgão executivo da administração superior, sendo responsável pelo planejamento, coordenação, supervisão, avaliação e controle da Universidade.

Confira a seguir uma entrevista com o Prof. Dr. Fábio Josué que enfatiza a importância dessa universidade para a nossa cidade. Além disso, é possível conhecer os impactos positivos gerado pela UFRB, estes contribuíram significativamente para o crescimento e desenvolvimento de Cruz das Almas.

Bahia Recôncavo: Como o senhor avalia as contribuições/serviços prestados por essa universidade ao povo cruzalmense?  

Reitor: As contribuições da Universidade para a região e, especificamente para Cruz das Almas, são enormes. Entre elas, destacamos:

  • A inclusão social de segmentos que historicamente estiveram excluídos do ensino superior e que puderam acessar o ensino superior público, federal, de qualidade, em sua região;
  • A formação de quadros técnicos, nas mais variadas áreas do conhecimento, desde a formação de professores, as ciências da saúde, as ciências agrárias, ambientais e biológicas, as ciências exatas, a cultura, as artes e humanidades e as energias sustentáveis…
  • A dinamização científica e cultural, através da produção do conhecimento sobre a realidade local e da profícua interação com a sociedade, através dos inúmeros projetos e programas de extensão universitária;
  • A dinamização da economia local, através da injeção de recursos em obras, empregos, salários, bolsas, serviços que dinamizam a economia local, sobretudo nos municípios sede de campi. Cruz das Almas é um grande exemplo desse dinamismo. Os que acompanharam o surgimento e crescimento da UFRB podem testemunhar o impacto extremamente positivo que a Universidade trouxe para o município.

Bahia Recôncavo:  Gostaria que o senhor falasse um pouco sobre a história da UFRB, principalmente, aqui em Cruz das Almas. 

Reitor: A UFRB surgiu em 2005, mas os seus passos vêm de longe. Em 1859, Dom Pe9dro II criou o Imperial Instituto Bahiano de Agricultura (IIBA) no município de São Francisco do Conde. Posteriormente, em 1877, foi instituída a Imperial Escola Agrícola da Bahia (IEAB) vinculada ao IIBA, sendo essa a antecessora da sede da UFRB. O IEBA implantou o primeiro curso superior na área das ciências agrárias na América Latina. No ano de 1905, a IEAB transforma-se no Instituto Agrícola da Bahia, sendo então administrado pelo Governo do Estado da Bahia, Em 1931, a Escola Agrícola da Bahia foi transferida para Salvador e em 1943 é transferida novamente para Cruz das Almas, denominada como Escola Agronômica da Bahia, passando a fazer parte da UFBA em 1968 com o nome de Escola de Agronomia da Universidade Federal da Bahia (AGRUFBA). 

Em 2005 ela dá origem à UFRB, que surgiu no âmbito do Programa Expandir, programa de expansão e interiorização do ensino superior federal nos pais. 

Bahia Recôncavo: Com mais de uma década de existência, quais são os dados que a UFRB tem para apresentar? Quantos alunos já foram graduados? Pesquisas, projetos, etc. 

Reitora: A comunidade acadêmica da UFRB hoje constitui cerca de 15 mil pessoas. Somos 961 professores, 696 servidores técnicos, 370 servidores terceirizados. Ofertamos 64 cursos de graduação e 32 cursos de pós-graduação. Atendemos um total de 12.945 estudantes, dos quais 10.529 na graduação e 2.413 na pós-graduação, sendo 1.465 no nível lato sensu e 948 no stricto sensu, que são os cursos de Mestrado e Doutorado. Já formamos 11.524 estudantes, sendo 8.618 na graduação e 2.906 na pós-graduação.

Ao longo de nossa história, já foram ofertadas mais de 6000 bolsas de iniciação científica. Temos mais de 200 grupos de pesquisa registrados. Cerca de 3000 eventos já foram realizados ao longo destes 16 anos e nossas atividades extensionistas ultrapassam a casa de 5000 ações. 

Bahia Recôncavo: A UFRB se consolidou como a universidade mais inclusiva do país, como essa instituição de ensino vem trabalhando para manter esse status

Reitor: De fato, a inclusão é a marca maior da UFRB. Somos a universidade mais negra dos pais. Uma universidade negra, camponesa, que acolhe segmentos vulneráveis que historicamente estiveram excluídos do acesso ao ensino superior, que pode ser expressa nos seguintes dados:

  • 84% de nossos estudantes se auto-declaram pretos e pardos;
  • 86% são de famílias que possuem renda per capta de até 1,5 salário mínimo (SM);
  • 88% tem pais e mães sem nível superior completo; 
  • 68% oriundos da escola pública;
  • Cerca de 27% residem em áreas rurais.

Temos muito orgulho desta marca que nos identifica e que transformou a UFRB em uma universidade singular nos pais… Mas, por outro lado, estes dados apresentam um desafio, sobretudo na conjuntura atual, em que as Universidades vêm sofrendo com cortes e restrições orçamentárias que impactam negativamente no desenvolvimento do projeto inclusivo que é a UFRB; é um desafio, porque o perfil de nossos estudantes exige que a Universidade possa desenvolver políticas que contribuam para a sua  permanência qualificada em nossa Universidade.

Bahia Recôncavo: Haverá algum evento (online) para comemorar a data?

Reitor: Não teremos um evento específico para a comemoração dos 16 anos da UFRB. Nós vamos fazer uma programação mais estendida, até porque na próxima semana, no dia 05 de agosto, iremos completar 2 anos de gestão à frente da UFRB. Então, nesta semana serão produzidas peças pela nossa Assessoria de Comunicação e a Reitoria estará inaugurando algumas obras, em alguns campi, nos próximos dias. Também, devemos fazer emissão de Ordens de Serviço e lançamento de editais, celebrando assim os nossos 16 anos de existência não exclusivamente no dia 29 de julho, mas em uma programação estendida durante as próximas semanas. 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo