BrasilDestaqueNotícias

Tragédia no RS: polícia prende três por incêndio em boate

A polícia prendeu três pessoas pelo incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. Foram presos dois integrantes da banda Gurizada Fandangueira e um dos sócios da casa norturna, que está intenado. O delegado regional Marcelo Arigony, no entanto, não quis revelar o nome dos detidos. Quatro mandados de prisão provisória foram expedidos. Uma pessoa está sendo procurada.
Marcelo Arigony disse, nesta segunda-feira (28), que foram tomados cerca de 20 depoimentos no domingo. Segundo ele, a polícia vai verificar se a perícia confirma a tese que se tem até o momento: a de que o incêndio começou com um sinalizador e o extintor acionado para apagar as chamas falhou. Outro fator que teria contribuído para o alto número de mortos seria o de que a porta de emergência não teria dado vazão para a saída dos jovens.

Um dos depoimentos foi de Elissando Allegaro Spohr, conhecido como Kiko e um dos sócios da boate. No entanto, Arigony acrescentou que ainda não sabe quem são os reais proprietários da boate e que podem haver outros empresários como sócios. Segundo o delegado, o empresário confirmou em depoimento que o alvará de Plano de Prevenção de Combate a Incêndio estava vencido, mas em processo de renovação.

Na manhã desta segunda-feira, a perícia na casa noturna foi retomada. Os técnicos iniciaram os trabalhos na boate Kiss por volta de 07h30m. Eles recolheram objetos, como sapatos e celulares, que haviam sido deixados por vítimas e sobreviventes na entrada do estabelecimento. Os objetos foram colocados em um saco e levados pra dentro da boate.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo