DestaqueNotícias

Sinal das redes 4G no Brasil ainda não apresentam bom desempenho

Uma empresa da Inglaterra, a OpenSignal, realizou uma pesquisa sobre o funcionamento da Rede 4G no Brasil. O resultado é ruim: essa tecnologia de transmissão de dados não tem um funcionamento a contento em nosso país. O estudo da empresa, que é atuante no ramo de telecomunicações, fez a medição da proporção máxima de tempo em que as pessoas obtém um sinal de 4G em seus aparelhos. O percentual de todas as operadoras não passou de 50% do tempo total.

A Claro teve o melhor resultado, com 49,88%. Na sequência apareceram a Vivo com 49,34%, TIM com 48,69% e a Oi com 41,69%. Essa pesquisa também teve como base como é o desempenho das redes das operadoras quando o usuário se encontra em um local fechado ou em movimento. “Esse estudo nos mostra um panorama nada agradável para a telecomunicação do Brasil. Faltando menos de um ano para as Olimpíadas do Rio de Janeiro e, com a vinda de turistas de todos os lugares, a infraestrutura da capital carioca em várias áreas será colocada em cheque. Um dos pontos que serão avaliados é justamente a telecomunicação”, comenta Tatiane Barros, editora do site www.celularonline.org, portal que tem notícias diárias sobre lançamentos de celulares e do mercado de telefonia móvel.

Em outros países, ainda com dados da OpenSignal, os usuários têm o dobro de tempo de sinal 4G se compararmos aos brasileiros. Na Coreia do Sul, o acesso à rede fica em 95%, sendo que os coreanos fazem uso da mesma tecnologia do Brasil. Depois aparece o Japão com 86%, os Estados Unidos com 74% e o México com 64%. A empresa também analisou a rede 3G e o resultado não é nada animador. Em 16% do tempo total, nem essa conexão fica disponível para o uso dos brasileiros.

Todas as operadoras que foram avaliadas pela OpenSignal apontaram que há um grande investimento para melhoras na rede 3G e, principalmente, na 4G.

Por: iBahia

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo