DestaqueNotíciasSaúde

Otto quer dados sobre Sputnik para checar versão de Anvisa para recusar vacina

O senador Otto Alencar (PSD) quer dados da vacina russa para checar a versão da Agência Brasileira de Vigilância Sanitária

Crédito imagem: divulgação.

Do grupo do governador Rui Costa (PT), que tem sido um dos principais defensores da aplicação da Sputnik V nos brasileiros, o senador Otto Alencar (PSD) quer dados da vacina russa para checar a versão da Agência Brasileira de Vigilância Sanitária (Anvisa), que se posicionou contra a importação do imunizante.

 O senador vai apresentar na CPI da Covid um requerimento para que o CTNBio, órgão do Ministério da Ciência e Tecnologia, informe se a vacina tem os chamados vetores replicantes. Segundo ele, a presença desses vetores foi a base da Anvisa para não registrar o imunizante russo. Otto afirma que desconfia do argumento e quer checá-lo.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, a CPI deve votar hoje o pedido de acesso à gravação de reuniões da Anvisa sobre vacinas. Senadores querem analisar os dados antes do depoimento do presidente da agência, Antonio Barra Torres, na próxima quinta-feira.

Na semana passada, o governador Rui Costa (PT) cobrou mais proatividade da Anvisa com relação à análise da vacina russa Sputnik V. Rui sugeriu que a agência brasileira realizasse testes ou buscasse informações técnicas nos mais de 60 países que já aprovaram a aplicação do imunizante em sua população, a exemplo da Argentina e do México. O governador disse que, caso fosse autorizado, vacinaria a população baiana com a Sputnik, incluindo ele mesmo e sua família.

 “Não conseguimos entender, lá no ano passado, início da pandemia, quais foram os padrões científicos que a Anvisa usou para entrar na Justiça para impedir estados e municípios de monitorar quem possivelmente estivesse contaminado, nos aeroportos, medindo a temperatura e oferecendo teste de Covid. Me pareceu à época um parâmetro muito mais de defesa da corporação que um padrão técnico”, disse Rui Costa, ressaltando que, da mesma forma, não entende a postura da Anvisa com relação à vacina Sputnik V, já aplicada em mais de 20 milhões de pessoas em todo o mundo.

“Eu não sou cientista, mas assisti agora um vídeo do Comitê Nacional de Biossegurança que legitima o uso da vacina. É um órgão federal, responsável por biossegurança no Brasil. O que espero da Anvisa é que teste a vacina para ver se temos o vírus replicante, como eles disseram. Queremos que tenha boa vontade para analisar. Mais de 20 milhões de pessoas já tomaram essa vacina, alguém iria reportar se algum fato importante tivesse acontecido”, argumenta Rui Costa.

Fonte: Tribuna da Bahia.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo