BrasilEstilo de vidaNotíciasSaúde

Janeiro Branco também é assunto para crianças

Metodologia educacional De Criança Para Criança, que produz animações a partir de histórias feitas por alunos, possibilita expressar emoções complexas ainda na infância.

No mês do Janeiro Branco, onde se incentiva a conscientização sobre os cuidados com a saúde mental, a condição emocional das crianças também é um ponto de atenção para os pais, destacam os fundadores da metodologia educacional De Criança Para Criança (DCPC)Giba Barroso e Vitor Azambuja.

“Estamos muito focados em achar que só o adulto tem depressão. Nunca pensamos em olhar para a criança e acabamos nos esquecendo dela. E geralmente tem muita criança em depressão ou em processo de piora da saúde mental”, alerta Vitor.

O contato com emoções complexas já foi tema de alguns vídeos produzidos pelo DCPC a partir de histórias feitas por crianças. Sentimentos como ansiedade, tédio e desânimo foram abordados nos vídeos “Sentimentário”, onde alunos da 5ª série do ensino fundamental falam de confusão emocional, ansiedade, tédio e saudade geradas pela pandemia. Nas duas animações, os alunos também abordam sentimentos positivos, como esperança, união e felicidade.

Sentimentário 5º A – https://www.youtube.com/watch?v=C66sAQQasdM

Sentimentário 5º B – https://www.youtube.com/watch?v=2yvh9HRJANE

A afirmação de Vitor sobre cuidados com a saúde mental de crianças é corroborada por um estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS), que estima que 75% dos transtornos mentais se iniciam na infância e adolescência, sendo que metade deles ocorrem até os 14 anos. Ou seja, a adolescência é um período crítico, mas é na infância que se desenvolvem as primeiras crises.

Expressar sentimentos 

A metodologia do DCPC consiste em incentivar o aprendizado das crianças a partir de um tema mediado pelo professor em sala de aula. As crianças reúnem-se para roteirizar a história, desenhar e narrar o enredo, que é digitalizado e enviado para a plataforma do DCPC, onde será transformada em animação.

Qualquer tema curricular ou socioemocional pode se tornar um vídeo, assinala Giba. “É importante ensinar as crianças a falarem o que elas pensam, botarem para fora qualquer tipo de conflito ou pensarem em conjunto sobre isso e refletir. Acho que isso é um benefício enorme do De Criança Para Criança”, argumenta.

Quanto antes as crianças aprenderem a falar sobre sentimentos, mais chance haverá de antecipar a solução de questões emocionais e desenvolver autoconhecimento, defende Giba.

Em adultos, esse autoconhecimento das emoções é uma habilidade muito valorizada no mundo corporativo, de acordo com Patrícia Ansarah, fundadora e CEO do Instituto Internacional em Segurança Psicológica (IISP). “As empresas precisam falar sobre o tema da saúde mental educando sobre emoções e doenças psíquicas. Os líderes de uma organização precisam entender que isso está relacionado ao resultado que os colaboradores produzem.”

 

Sobre o De Criança para Criança

O programa De Criança para Criança (DCPC) oferece um leque de metodologias de educação híbrida para escolas de todo o mundo. Do futuro para a escola, a proposta é oferecer às crianças a oportunidade de serem protagonistas, colocando-as no centro da aprendizagem. Através de uma plataforma simples, os professores são orientados a serem mediadores, fazendo com que os próprios alunos desenvolvam conhecimento sobre temáticas diversas. A partir de discussões, constroem coletivamente histórias, fazem desenhos e gravam locuções relativas às narrativas criadas, que posteriormente serão transformadas em animações feitas pelo DCPC, expandindo os horizontes educacionais.

https://www.decriancaparacrianca.com.br/pt/

https://www.instagram.com/decriancaparacrianca/

https://www.youtube.com/user/decriancaparacrianca

https://www.facebook.com/DeCriancaParaCrianca/

Sobre os fundadores do De Criança Para Criança (DCPC)

Giba Barroso é especialista em educação e gamificação, um dos responsáveis pelo projeto Criando Juntos, do De Criança Para Criança, que tem como um dos objetivos a autonomia das crianças em sala de aula quando falamos de aprender por meio de games, vídeos, histórias e o digital. É brasileiro nascido em São Paulo. Formado em Administração, trabalhou em diversos segmentos, mas se especializou no segmento de Pay Tv, atuando desde seu início no Brasil, distribuindo HBO até ser diretor da Sony Pictures. Lançou vários canais como AXN, Warner, Sony, Cinemax, HBO, E!, History Channel e E!. Em 2015 largou o segmento de Pay Tv para lançar o programa De Criança para Criança. Gilberto é o presidente da empresa e tem como propósito fazer com que crianças do mundo todo aprendam e compartilhem conhecimento de forma criativa e democrática.

Vitor Azambuja é especialista em criação, diretor de arte e artista plástico. Formado em publicidade e piano clássico, trabalhou em diversas agências de propaganda, criando filmes e anúncios para grandes anunciantes. Um dos criadores do programa De Criança Para Criança, é sócio e diretor criativo da empresa. Foi premiado em festivais de propaganda no Brasil e no exterior. Realizou exposições de pinturas em São Paulo, Rio de Janeiro, Nova Iorque, Miami e Paris. Seu propósito é fazer com que as crianças do mundo inteiro aprendam desenvolvendo a sua criatividade.

 

Sobre o Instituto Internacional em Segurança Psicológica

O Instituto Internacional em Segurança Psicológica (IISP) é uma organização lançada com o propósito de apoiar empresas corajosas a liderar a transformação do jeito de fazer negócios, preparando a liderança para uma gestão mais consciente e humana, por meio da Segurança Psicológica.

Sobre Patricia Ansarah

Precursora deste conceito aqui no País, a psicóloga organizacional Patrícia Ansarah – com mais de 20 anos atuando em RH e como executiva de grandes empresas – criou o instituto para endossar o pioneirismo e dar visibilidade ao tema no Brasil e levar soluções integradas por meio da segurança psicológica para o desenvolvimento de times e organizações.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × três =

Botão Voltar ao topo