DestaqueNotícias

Governo federal responsabiliza estados e municípios por escassez de ‘kit intubação’ no Brasil

Com o iminente risco do esgotamento do “kit intubação” em diversos estados brasileiros, o Ministério da Saúde responsabilizou os governos estaduais e as prefeituras municipais pelo desabastecimento dos remédios. Ainda informou que, “de forma inovadora”, resolveu apoiar as unidades federativas fazendo uma monitorização semanal da disponibilidade dos medicamentos.

Os kits, compostos por sedativos, anestésicos e bloqueadores musculares, entraram em escassez devido ao grande aumento de internações por coronavírus no país. A situação atingiu hospitais da rede pública, privada e unidades filantrópicas de todo o Brasil.

O coordenador do tema da vacinação no Fórum Nacional dos Governadores, Wellington Dias (PT-PI), enviou ao presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), na última quinta-feira (18), um documento alertando para a falta dos insumos. O ofício informava que ao menos 18 estados sofreriam com o problema dentro de 20 dias.

“Em relação aos medicamentos do chamado ‘kit intubação’ (IOT), cuja aquisição é de responsabilidade de Estados, Distrito Federal e municípios, o Ministério da Saúde, em reforço às ações das Unidades da Federação, monitora, de forma inovadora toda a rede SUS, semanalmente, desde setembro de 2020, a disponibilidade em todo território nacional e envia informações da indústria e de distribuidores para que estados possam realizar a requisição”, disse a nota do governo federal.

Por: Metro1

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo