CulturaNotíciasRegiãoRELIGIÃO

Festa de Iemanjá: Governo do Estado multiplica esforços para um 2 de fevereiro seguro e sustentável

Mais de R$ 580 mil foram investidos pelo Estado em segurança, turismo e sustentabilidade durante a terceira maior festa popular da Bahia.

A festa de Iemanjá, a terceira maior festa popular da Bahia, acontece nesta sexta-feira (2), no Rio Vermelho, em Salvador e o Governo do Estado da Bahia intensifica sua presença e apoio, alinhando diversas secretarias e destinando um investimento expressivos R$ 584 mil. O evento, que está em processo de instrução para registro especial na gerência de Patrimônio Cultural Imaterial do Estado, mobilizou as secretarias de Turismo (Setur), Segurança Pública (SSP), Agricultura (Seagri), Meio Ambiente (Sema), Promoção da Igualdade Racial (SPM), Desenvolvimento Social (Seades), Trabalho Renda, Emprego e Esporte (Setre) e Cultura (Secult), consolidando ações coordenadas para o cidadão baiano e turistas.

O engajamento do governo sinaliza não apenas um respaldo financeiro, mas, também, um compromisso institucional com a preservação e promoção dessa manifestação cultural tão emblemática para a Bahia. O secretário de Cultura, Bruno Monteiro pontua o potencial da festa: “o 2 de fevereiro, a festa de Iemanjá, é uma tradição que resume muito bem a Bahia, que reúne a nossa diversidade religiosa, o nosso culto aos orixás, nesse caso, especificamente, à Rainha dos Mares, Iemanjá, com toda a nossa diversidade cultural, que se faz presente nessa festa. A nossa manifestação, liberdade cultural e diversidade vem muito dessa ancestralidade”.

A Secult preparou uma programação especial para celebrar a festividade de Iemanjá. A Biblioteca Juracy Magalhães Jr., localizada no Rio Vermelho, promove uma exposição tridimensional na vitrine cultural, apresentando uma rica narrativa visual composta por fotografias, textos, elementos decorativos e esculturas. Com enfoque na festa de Iemanjá, a “Mostra Tridimensional e Bibliográfica: Festas Populares” está em exibição até 29 de fevereiro, com horários de visitação de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e, aos sábados, das 8h às 12h. Uma oportunidade imperdível para explorar e vivenciar as riquezas culturais da festa de Iemanjá.

Meio Ambiente

A atuação estratégica da Sema nos festejos do Dia de Iemanjá está alinhada à preservação ambiental e à promoção cultural, implementando ações destinadas à conscientização e preservação dos recursos naturais durante as celebrações. Isso inclui a gestão adequada dos resíduos gerados e a promoção de práticas sustentáveis.

“Estamos com uma série de ações em execução que vêm desde Bonfim, agora em Iemanjá, e atuaremos, também, durante o Carnaval, e vamos prolongar ao longo do tempo. Para o Dia de Iemanjá, destacamos um trabalho de apoio aos catadores e catadoras de matéria reciclável e, também, de conscientização, principalmente com orientações sobre o balaio ecológico, com frutas, flores, perfume – não com vidro”, explica Eduardo Sodré, titular da Sema.

Por meio do inovador Programa Bahia+Verde Verão, a secretaria assumiu a iniciativa do “Iemanjá Sustentável”, que promove a Coleta Seletiva Solidária, liderada pelos catadores de materiais recicláveis cooperativados de Salvador, em parceria com a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre). Este projeto socioambiental, envolvendo 12 associações e cooperativas locais, não só fomenta práticas sustentáveis, mas, também, visa gerar trabalho e renda para os catadores.

Com a montagem de uma central de apoio no Rio Vermelho, os catadores autônomos têm a oportunidade de comercializar os materiais coletados, incentivando a reciclagem e recebendo uma bonificação adicional. A expectativa é destinar cerca de 2,5 toneladas de materiais recicláveis para reciclagem, promovendo um impacto positivo tanto para o meio ambiente quanto para a comunidade local. Nas primeiras 8 horas de funcionamento da Central de Apoio aos Catadores de Materiais Recicláveis, foram coletados 621 quilos de latas de alumínio e outros 220 quilos de plásticos. Cada 10 kg de plástico rendem R$ 30 de bonificação, já as latinhas valem R$ 5, cada kg. Até o momento, 50 autônomos e 35 cooperativados se cadastraram na central.

Turismo

A Setur desempenhou papel fundamental na Festa de Iemanjá, mobilizando uma equipe de 100 profissionais qualificados para o atendimento aos visitantes. O receptivo especial, aliado à pesquisa sobre o perfil dos turistas e a entrega de um presente ecológico à Rainha do Mar, evidenciam a abordagem integrada para promover o turismo e preservar a cultura local.

O secretário de Turismo, Mauricio Bacelar, destaca a grandiosidade da festa e sua importância para o turismo da Bahia: “a festa de Iemanjá é uma festa muito importante para as religiões de matriz africana. É o único orixá que é saudado publicamente, apartado dos santos católicos. Numa terra como a Bahia, do sincretismo religioso, nós termos uma festa como essa para um orixá é de uma importância muito grande. É uma festa religiosa, sim, mas ela movimenta toda a cadeia turística da cidade do Salvador, com reflexos inclusive no Estado, por conta de ser um orixá que também é festejado em diversas zonas turísticas da Bahia”.

São mais de R$ 350 mil investidos no 2 de fevereiro, pela Setur, empregados na organização estrutural e logística do evento. Inclui montagem de estandes, a sonorização, contratação de bandas e manifestações culturais, além da preparação física, estruturação e ornamentação tradicional da embarcação oficial que leva os presentes.

A Setur também é responsável pela realização do evento “Sórodó – Presente das Águas”, um cortejo em homenagem a Oxum, que antecede a festa de Iemanjá. É iniciado no Dique do Tororó e finalizado na Praia da Paciência, com apresentação do bloco tradicional Afoxé Filhos de Gandhy. A pasta ainda apoia os festejos em homenagem a Iemanjá em Arembepe/Camaçari.

Segurança

A atuação da Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) na festa de Iemanjá é marcada por um robusto esquema de monitoramento e presença ostensiva das forças de segurança do Estado. Cerca de 800 policiais e bombeiros militares asseguram a ordem e tranquilidade durante a festividade. O emprego do Sistema de Reconhecimento Facial e a ativação do Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) evidenciam o comprometimento com a eficácia operacional.

Um total de 57 câmeras, sendo 20 delas com sistema de reconhecimento facial, são distribuídas ao longo do circuito, visando à segurança dos participantes. A Polícia Militar (PMBA) desempenha um papel destacado, mobilizando 57 patrulhas, 12 viaturas, nove postos elevados de observação, cinco bases móveis, seis postos da Polícia Militar, além de um posto de reunião de tropa.

“Desde as primeiras horas do 2 de fevereiro, nós começamos o policiamento reforçado aqui, no Rio Vemelho, e no entorno, com 800 policiais e bombeiros à disposição da população, delegacia de área, câmaras, sendo 20 delas de reconhecimento espacial, fazendo a cobertura do circuito. Há, ainda, o Centro de Comando e Controle, com as suas seguranças integradas e com os principais órgãos estaduais em funcionamento, desde ontem”, informou o secretário de Segurança Pública, Marcelo Werner, que aposta no recorde de público nesta edição da festa de Iemanjá.

A Polícia Civil (PC) contribui com a instalação de uma Delegacia Especializada do Adolescente e o emprego de um carro-presídio (Seap), para prestar um pronto-atendimento em ocorrências policiais no circuito, durante a Festa de Iemanjá. O Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA) reforça a segurança com cinco viaturas, incluindo uma embarcação, dois postos do Corpo de Bombeiros e seis postos elevados de observação. A Superintendência de Telecomunicações da SSP (Stelecom) complementa o esquema com uma plataforma de observação elevada, consolidando a presença efetiva do Estado para garantir a ordem e a segurança durante a celebração de Iemanjá.

Igualdade Racial

A atuação da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi) durante a festa de Iemanjá é focalizada na prevenção e acolhimento de denúncias de violação de direitos nas esferas racial e religiosa. “O Centro de Referência Nelson Mandela está em funcionamento com uma equipe multiprofissional completamente capacitada para informar, orientar, distribuir material informativo, mas, também, acolher pessoas que, por ventura, tenham sido vítimas de qualquer caso de racismo ou intolerância religiosa”, informa a secretária de Promoção da Igualdade Racial, Ângela Guimarães.

Por meio da unidade móvel do Centro de Referência Nelson Mandela, a Sepromi oferece atendimento preventivo em situações que envolvem racismo e intolerância religiosa, seja no contexto de trabalho precário no Carnaval ou nas diversas formas de violência relacionadas ao racismo institucional. A equipe da pasta está preparada para atender casos de violação dos direitos humanos, com ênfase no combate ao racismo e à intolerância religiosa.

Durante o evento, a instalação da unidade móvel na Rua Borges dos Reis, em frente ao Sesi do Rio Vermelho, tem como objetivo registrar e monitorar casos de racismo, além de receber e prestar atendimentos a denúncias de discriminação racial e violência relacionada ao racismo e intolerância religiosa ocorridas durante a festividade de Iemanjá. Essas ações evidenciam o compromisso da Sepromi em promover a igualdade e combater a discriminação no estado da Bahia.

Políticas para as Mulheres

Com uma atuação proativa, a Secretaria de Política para as Mulheres (SPM) concentra esforços na prevenção e combate a qualquer forma de violência contra as mulheres, especialmente nos festejos pré-carnavalescos, como é o caso do 2 de fevereiro. “Estamos aqui oferecendo a alegria das nossas festas, como é a de Iemanjá, que é de fé e de não de misoginia, nem de ódio nem de violência. Por isso que estamos aqui nesse dia de hoje fazendo o nosso trabalho, de implementar políticas para as mulheres da nossa cidade e de quem está aqui nos visitando, em Salvador”, pontuou a secretária de Política para as Mulheres, Elisângela Araújo.

A SPM disponibiliza uma equipe para a distribuição estratégica de material de sensibilização, incluindo ventarolas, tatuagens, panfletos, fitas e pregadores, visando conscientizar e prevenir situações de violência. Com uma ação direta nas ruas, com a distribuição de 2500 ventarolas e 1500 pregadores, da campanha “Oxe, me respeite! Folia não combina com misoginia”, a SPM reforça seu compromisso em promover um ambiente festivo seguro e consciente, destacando a relevância da prevenção da violência de gênero

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 + treze =

Botão Voltar ao topo