Educação

Escolas estaduais iniciam aulas semipresenciais para estudantes do Ensino Fundamental

As aulas semipresenciais dos 125.481 estudantes do Ensino Fundamental da rede estadual foram iniciadas, nesta segunda-feira (9), em todo o Estado, três semanas após a retomada dos estudantes do Ensino Médio. Todas as unidades escolares que atendem de forma compartilhada ou exclusiva a oferta de ensino recepcionaram os estudantes seguindo todos os protocolos de biossegurança, como aferição da temperatura, uso obrigatório de máscara, higienização das mãos em pias e dispensers com álcool em gel 70% e distanciamento social. Além disso, foram entregues kits contendo uma camisa da farda e duas máscaras de proteção.

Para a estudante Suzanne Ellen Guedes, 13, 7º ano, do Colégio Estadual Severino Vieira, em Salvador, o início das aulas semipresenciais teve um clima especial. “Estou muito feliz em poder voltar para a escola e passar o meu aniversário com os colegas e professores, pois eles são muito presentes na minha vida e eu estava sentindo falta deste contato mais próximo”, afirmou.

O dia também foi marcante para a estudante Cristine Baptista, 12, 6º ano, pois era o primeiro ano como aluna do Colégio Estadual Evaristo da Veiga, em Salvador, e estava na expectativa de conhecer os novos colegas. “Esperei muito por este momento e tudo é uma novidade para mim. Estava sentindo falta de estar no ambiente escolar e, agora, posso ter contato com novos colegas que já estudavam aqui. Estou gostando dos professores e da escola”, disse a estudante, oriunda da rede particular.

No Colégio Mestre Moa do Katendê, em Salvador, Rosana de Jesus acompanhou de perto o retorno das aulas presenciais da filha Clara Maria de Jesus, 14, 7º ano. “Faço questão de vir na escola para ver como está o ambiente e me sinto aliviada em saber que os meus filhos estão seguros”, afirmou a dona de casa, que também é mãe de Reinan dos santos, 11, 6º ano, e Willian dos Santos, 19, 8º ano, que também estudam na unidade.

O professor Miguel Antônio dos Santos, que leciona História no Colégio Estadual Mestre Moa do Katendê, avaliou positivamente o retorno das aulas. “O governo do Estado acertou em cheio em fazer este retorno. É um momento muito gratificante, pois o contato cara a cara com o aluno é essencial e podemos nos interagir melhor. Os alunos estão se sentindo bem acolhidos, mostrando interesse em aprender e eu os considero como se fossem meus filhos”. A sua aluna Evelyn Santos, 14, 7º ano, comentou que estava com saudades da escola e afirmou que “tirar as dúvidas diretamente com o professor é muito importante”.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo