NotíciasPolítica

Emiliana de Zequinha da Mata ganha eleição em Camamu

Emiliana de Zequinha da Mata (PP) assume no próximo dia 20 a Prefeitura do município baiano de Camamu. Com 48,55% (7.677) dos votos válidos, ela é a prefeita eleita nas eleições suplementares realizadas neste domingo e assume o lugar ocupado provisoriamente pelo presidente da Câmara de Vereadores, Ednaldo de Jesus Souza.

A nova eleição em Camamu aconteceu mais de 60 dias depois da posse dos prefeitos eleitos no pleito de 2012 em todo o País, por determinação do juiz titular da 78ª Zona Eleitoral, João Paulo Guimarães Neto. O motivo foi o indeferimento da candidatura de dois candidatos que obtiveram, juntos, 53,56% dos votos válidos. Neste caso, o juiz procedeu como se mais da metade dos votos válidos tivessem sido anulados, o que enseja nova eleição.

Américo José da Silva (PSD) e Ioná Queiroz Nascimento (PT) tiveram suas candidaturas indeferidas por irregularidades que os enquadraram na lei da Ficha Limpa.

No pleito realizado em outubro , a candidata Emiliana de Zequinha da Mata (PP) havia sido a primeira colocada na disputa ao cargo, após substituir o irmão, Zequinha da Mata, então candidato, que também teve a candidatura indeferida, antes da votação. Na apuração, para o cargo de prefeito, Emiliana levou 5.993 votos válidos (32,56 %). Américo obteve 5.729 votos (31,13 %). Chico Vasconcelos ficou com 911 votos (4,95 %). Ioná teve 4.128 votos (22,43 %) e Idalina Miranda (as duas também tiveram os registros indeferidos) , 57 votos (0,31 %).

Neste domingo, Luizinho teve 4181 votos (37,64%) e Noélia 1353, equivalentes a 12,18% dos votos válidos.

Votação – Segundo o Tribunal Regional do Estado (TRE-BA), a votação foi tranquila em Camamu, mas duas pessoas foram presas, uma por boca de urna e uma por transporte irregular de eleitores.

Houve ainda interrupção no fornecimento de energia elétrica no povoado de Travessão, distrito de Camamu. As urnas contaram com baterias internas que garantem cerca de 12 horas de funcionamento autônomo. Foram fornecidas também baterias externas para prevenir interrupção da votação. A falta de energia durou aproximadamente duas horas. Apenas uma urna foi substituída por problemas técnicos.

Além de Camamu, neste domingo, mais de 410 mil eleitores de nove municípios brasileiros foram às urnas em eleições suplementares. Eugênio de Castro (RS), Novo Hamburgo (RS), Sidrolândia (MS), Balneário Rincão (SC), Campo Erê (SC), Criciúma (SC), Tangará (SC) e Bonito (MS) – escolheram novos representantes.

No dia 7 de abril, mais 14 cidades vão eleger seus prefeitos. Na Bahia, os eleitores de Muquém de São Francisco vão às urnas.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − três =

Botão Voltar ao topo