BrasilEstilo de vidaNotíciasSaúde

Em dias de calor extremo confira dicas práticas para evitar a desidratação e a insolação

A hidratação, os cuidados com a alimentação e com a exposição ao sol estão entre as principais orientações.

Em tempos de grande calor e de recorde de temperaturas em todo o Brasil, é preciso tomar muitos cuidados com a saúde e, em especial, para dois problemas: a desidratação e a insolação. Ambos podem causar grandes desconfortos e, em casos mais graves, levar a internações e até mesmo à morte. Mas como fazer para evitar essas duas doenças?

A hidratação é necessária para garantir o bom funcionamento do organismo e evitar problemas causados pelo calor. A cardiologista do Hospital Edmundo Vasconcelos, Silvana Vertematti, explica que é muito importante evitar a exposição ao sol nos horários de pico (entre as 9 e as 16 horas), em especial no caso de crianças, idosos e pessoas com doenças crônicas. “É importante sempre beber muita água ao longo do dia, independentemente da sede. Para se manter hidratado também vale beber líquidos diversos como sucos, chás, água de coco e isotônicos além de ingerir alimentos com muita água como melancia, chuchu, alface, rúcula, verduras, abacaxi e outras frutas suculentas”, afirma ela.

Silvana ainda lembra que é possível manter nariz e olhos hidratados com soro fisiológico, colírios e soluções nasais.

A hidratação também é muito importante para pessoas que estão expostas ao calor e ao sol e vão para ambientes com forte ar condicionado e grande contraste de temperatura. “É importante levar alguma blusa para proteção caso você fique em ambiente com forte ar condicionado, além de manter a boa hidratação, já que ela ajuda o organismo a lidar com o estresse térmico, não apenas em relação à mudança brusca de temperatura, mas também de umidade”, relata ela.

Já a insolação é a vasodilatação responsável pelo aumento do calor e pela dificuldade do corpo em resfriar sua temperatura. “O corpo passa a ter dificuldade em manter o suprimento de sangue em órgãos fundamentais, como o cérebro e isso pode levar a pessoa a ter confusão mental, tontura, desmaios e, no pior dos casos, até mesmo a morte”, explica. Nesses casos, é preciso colocar compressas frias, hidratar e colocar água na pessoa até que ela volte ao seu estado normal. Em casos mais complexos até mesmo a hidratação endovenosa pode ser necessária.

Para evitar a insolação, além da hidratação, também é preciso evitar a prática de exercícios físicos entre as 9 e as 16 horas, utilizar protetor solar e proteções como chapéus e bonés para as áreas expostas e cuidar da alimentação, evitando a ingestão de comidas muito pesadas para minimizar chances de complicações como vômitos e diarreias. “E caso seja necessário também vale procurar um médico ou especialista”, finaliza.

Sobre o Hospital Edmundo Vasconcelos

Localizado ao lado do Parque do Ibirapuera, em São Paulo, o Hospital Edmundo Vasconcelos atua em mais de 50 especialidades e conta com cerca de 1.000 médicos. Realiza aproximadamente 12 mil procedimentos cirúrgicos, 13 mil internações, 230 mil consultas ambulatoriais, 145 mil atendimentos de Pronto-Socorro e 1,45 milhão de exames por ano. Dentre os selos e certificações obtidos pela instituição, destaca-se a Acreditação Hospitalar Nível 3 – Excelência em Gestão, concedida pela Organização Nacional de Acreditação (ONA), a presença entre os principais hospitais da América Latina pelo ranking da Revista América Economia e o primeiro lugar no Prêmio Melhores Empresas para Trabalhar na categoria Saúde – Hospitais, conquistado por três anos consecutivos.

Site: www.hpev.com.br

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze − 12 =

Botão Voltar ao topo