COVID-19CulturaDestaqueNotíciasPolíciaPolíticaRegiãoSaúde

Cruz das Almas: medidas sanitárias e proibição da Justiça são desrespeitadas em comemorações da chegada do mês de junho

Moradores foram flagrados em aglomerações, sem máscaras, desrespeitando decisão da Justiça e nas ruas após o toque de recolher

Na noite desta segunda-feira, 31, circulou vídeos de diversas ruas de Cruz das Almas com aglomerações, festas e guerra de espadas para celebrar a chegada do mês de junho. Os festejos são tradicionais, entretanto desrespeitam as medidas sanitárias de combate ao Covid-19 e a proibição da guerra de espadas pela Justiça. No momento das aglomerações, a Prefeitura de Cruz das Almas se posicionou pedindo a permanência em casa e o respeito às medidas restritivas.

Restrições

Há uma semana, no dia 24 de maio, a prefeitura divulgou novas medidas restritivas contra o coronavírus. Dentre elas, constam a manutenção do toque de recolher das 21h até às 5h da manhã, a suspensão de eventos e atividades independente do número de participantes, bem como, a indicação para evitar aglomerações e usar máscaras. As medidas estarão em vigor até o dia 01 de junho.

Por outro lado, moradores apareceram, em vídeos que circulam nas redes sociais, sem máscaras, aglomerados e depois das 21h festejando com queima de “espadas”, que também está barrada desde 2011, quando o Ministério Público da Bahia proibiu fabricar, possuir e soltar espadas, tipificando como crime, cuja pena pode chegar até seis anos de prisão.

Guerra de espadas, 31/05/2021, em Cruz das Almas

Desconhecimento e fiscalização       

Em entrevista ao site jornalístico G1, o prefeito de Cruz das Almas, Ednaldo Ribeiro (Republicanos), se posicionou sobre os festejos da madrugada. De acordo com Ednaldo, o município não tinha conhecimento que a guerra de espadas poderia acontecer e que Cruz das Almas não tem contingente policial suficiente para conter a situação.

“Essa tradição é proibida desde 2011, por decisão judicial. Nós não tínhamos conhecimento que na noite de ontem iria acontecer essa situação. Sabemos que nós não temos um contingente da Polícia Militar para conter essa situação. Sabemos que esse momento, um momento de pandemia, nós pedimos aos nossos amigos espadeiros, que gostam da tradição, que não é o momento”.

Contradições

Horas antes do pronunciamento do prefeito favorável às medidas, o vereador de oposição Ricardo Pinheiro (PP) divulgou na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas que a prefeitura moveu ação na Justiça, no mês de abril, para tentar derrubar o Decreto Estadual sobre as medidas que deveriam ser adotadas pelos municípios baianos. Segundo o parlamentar, o objetivo da judicialização do município era liberar Cruz das Almas das restrições.

“Esse prefeito que você elegeu, que você creditou as suas esperanças, moveu uma ação para tentar derrubar, no mês de abril, o Decreto do Governo do Estado, para que Cruz das Almas não tivesse nenhuma restrição e ele pudesse cumprir com os acordos políticos dele”.

Fala de Ricardo Pinheiro (PP) na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Cruz das Almas

Casos aceleram

No último boletim epidemiológico divulgado pelo município, dia 31 de maio de 2021, foram registrados mais 33 casos da doença, com o total de 85 casos ativos e número total de 4.606 confirmados. 301 pessoas aguardam o resultado dos exames para detecção da Covid, 46 pessoas foram a óbito e 14.420 foram vacinados com pelo menos 1 dose dos imunizantes. Só no mês de maio, 486 pessoas testaram positivamente para o vírus.

Arquivos divulgados por Ricardo Pinheiro

Por Leonardo Gonçalves

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro + treze =

Botão Voltar ao topo