COVID-19DestaqueNotíciasSaúde

CPI da Saúde de Cruz das Almas realiza oitiva sobre intercambialidade de vacinas

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) de Cruz das Almas, que tem o objetivo de investigar a troca de vacinas, adulteração e destruição de cartões de vacinação dos pacientes, assim como a existência de óbito por suposto erro médico, realizou a oitiva do Superintendente de Vigilância em Saúde do município, Luiz Gustavo. A sessão aconteceu na Câmara de Vereadores, às 10h30, e contou com a presença dos membros da CPI – presidente Paulinho Policial (PSD); do relator Pedro Melo (PT) e do secretário Carlos Trindade (PP) – além da testemunha.

De início, foi avisado que uma das testemunhas convocadas, a senhora Aldineide de Jesus, não compareceu à sessão e, dessa forma, deverá ser convocada novamente, bem como o secretário de Saúde do município, Sandro Borges, que está afastado e deverá ter o atestado médico findado na próxima reunião.

Desta vez, a oitiva foi curta já que contou com a participação de apenas um dos convocados. A comissão fez questionamentos sobre a intercambialidade de imunizantes contra a Covid-19 e os erros no preenchimento dos cartões de vacinação ocorridos em abril deste ano. Questionado sobre estes possíveis erros pela comissão da CPI, Luiz Gustavo explicou que não houve trocas de vacinas e sim a intercambialidade de doses, o que hoje é plenamente apoiado por órgãos de Saúde. Ainda de acordo com a fala dele, ainda assim, a Secretaria Municipal de Saúde fez o acompanhamento devido a quem recebeu doses diferentes.

“No momento que a gente observou quando ocorreu a intercambialidade da vacina, colocamos imediatamente um tipo de imunizante em cada ponto”.

E continuou

“As pessoas que receberam vacinas por intercambialidades foram acompanhadas, inclusive por um infectologista”, concluiu.

A Superintendência em Vigilância de Saúde, que Luiz Gustavo faz parte, tem a função de promover e proteger a saúde pública municipal, além de organizar e articular a imunização coletiva de Cruz das Almas, juntamente com a Vigilância Sanitária.

Estudos e população assustada

Porém, o relator Pedro Melo rebateu o argumento afirmando que em abril, época que houve o erro e a intercambialidade, não existia nenhum estudo efetivo sobre a utilização conjunta de diferentes imunizantes contra a Covid-19, nem a autorização de aplicação pela Anvisa nem pelo Ministério da Saúde. Ainda segundo o edil, dessa forma, a população ficou assustada e cobrou esclarecimentos.

“As pessoas que vieram naquela época estavam assustadas. Então eu peço que vocês coloquem mais notas técnicas que orientem a população”, enfatizou.

Polêmicas

O presidente Paulinho Policial comentou que a comissão descobriu novos fatos sobre as investigações que serão divulgados em breve. Em coletiva de imprensa no dia 30 de agosto, Paulinho disse que há suspeitas de outros quatro casos de médicos falsos em Cruz das Almas.

“Para dar prosseguimentos nos trabalhos, vamos realizar diligências fora do município porque surgiram fatos novos”.

“Quero informar que começamos os trabalhos e devido a tantas coisas que estão aparecendo daria para, logo após essa CPI, estarmos fazendo outras. É tanta coisa que apareceu que eu estou até assustado. Mas não vamos entrar em detalhes agora, somente após o fim das diligências”, concluiu.

A próxima sessão da CPI deve ocorrer na quinta-feira, 16, já que quarta-feira, 15, é feriado municipal. Por essa razão, além de Sandro Borges e Aldineide de Jesus, os doutores João Galvão e João Leandro, bem como a senhora Silvana Costa serão convocados para serem ouvidos.

Por Leonardo Gonçalves

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito + 20 =

Botão Voltar ao topo