DestaqueNotíciasRegiãoSaúde

Confira 10 dicas para evitar queimaduras durante o São João

Segundo Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, um milhão de pessoas são vítimas de acidentes com queimaduras no Brasil.

A tradicional festa junina aguardada por baianos e nordestinos, período de celebração, festa em regiões do país. As comemorações, em meio à fogueira, fogos de artifício e bebidas quentes, exigem cuidados redobrados sobretudo no que diz respeito às medidas preventivas contra queimaduras.

Junho é o mês do Combate aos Acidentes com Queimaduras, uma campanha que ganha cada vez mais importância no cenário nacional. Lydia Masako Ferreira, presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, explicou sobre a importância da iniciativa, “mediante ao elevado número de acidentes envolvendo queimaduras, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica considerou de máxima importância apoiar o Junho Laranja e divulgar informações de prevenção contra esses acidentes, que muitas vezes poderiam ser evitados com atitudes simples”, afirma.

Confira 10 dicas para evitar queimaduras durante o São João e festejar com segurança:

1 – Escolha um local amplo, ao ar livre, sem vegetação e sem presença de elementos inflamáveis, para fazer a fogueira

2- Em hipótese nenhuma use álcool líquido, responsável por até 45% das causas de queimadura, para acender a fogueira

3- Evite que o fogo ultrapasse 1,5 metros de altura

4- Não permita brincadeiras em torno da fogueira e alerte as crianças para não chegarem perto do fogo

5- Líquidos quentes, como quentão e vinho quente, podem danificar a pele. Evite segurar crianças, dançar ou brincar com o copo na mão

6- Certifique-se que uma pessoa com experiência, maior de 18 anos, e conhecedora das recomendações de segurança, se responsabilize pelos fogos de artifício

7- Fogos de artifício devem ser soltos em áreas abertas, longe da circulação de pessoas, de árvores, fiação elétrica ou marquises

8- Se ocorrer algum acidente, ligue imediatamente para o SAMU (192) ou para os bombeiros (193), solicitando socorro imediato

9- Enquanto a assistência não chega, enxague o local com água corrente em temperatura ambiente por alguns minutos e depois proteja a pele danificada cobrindo-a com gaze

10- Lembre-se de que qualquer queimadura, com o tamanho maior do que uma unha, deve ser tratada com a supervisão de um cirurgião plástico que é o médico indicado para cuidar dessas lesões

No Brasil, estima-se que por ano cerca de um milhão de pessoas são vítimas de acidentes com queimaduras. Na última década, mais de 3 mil crianças, de 0 a 14 anos, morreram em decorrência de acidentes com queimadura e quase 221 mil foram hospitalizadas.

Estima-se que 40,7% dos casos ocorreram com homens, 67,7% dos acidentes ocorrem no ambiente doméstico, 52% das queimadoras acontecem em decorrência do uso de substâncias quentes e 92% dos acidentes domésticos envolvem crianças e adolescentes de 0 a 15 anos.

Dúvidas frequentes:

O que é uma queimadura?

Queimadura é toda lesão provocada pelo contato direto com alguma fonte de calor ou frio, produtos químicos, corrente elétrica, radiação, ou mesmo alguns animais e plantas (como larvas, água-viva, urtiga), entre outros. Portanto, ter origem causadora térmica, elétrica ou química. Possui três graus de acordo com a profundidade da lesão provocada. A de 1° grau atinge a superfície da pele, a de 2° se estende para a partes mais profundas da pele e a de 3° grau ultrapassa a barreira de pele e pode danificar músculos, tendões, órgãos e até os ossos.

 Quais tipos de queimaduras merecem ser avaliadas por um médico?

Qualquer queimadura maior que 1 cm² ou maior que o tamanho da unha deveria sempre ser avaliada por um especialista para maior orientações, ou se uma lesão que não cicatrizou em até 21 dias também deve ser avaliada por médico, sempre evitando o autotratamento que muitas vezes prejudicam a restauração da lesão.

Qual médico procurar?

O profissional mais preparado e especializado para socorrer e tratar a queimadura é o cirurgião plástico. É ele que obtém, nos seis anos de especialização, os conhecimentos e as práticas mais eficazes para cuidar desses casos. Tanto é que a portaria do Ministério da Saúde de 2000 estabeleceu oficialmente que toda unidade de tratamento de queimadura teria de ser coordenada por um Cirurgião Plástico.

Fonte: A Tarde.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − três =

Botão Voltar ao topo