DestaqueNotícias

CBF é acusada de sonegação de impostos pela Receita Federal

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) está sendo acusada pela Receita Federal de sonegar impostos. De acordo com a Receita, durante a gestão de Ricardo Teixeira, a CBF não pagou por três anos os 11% referente às contribuições sociais (INSS) sobre o valor das notas fiscais emitidas por empresas prestadoras de serviço.

Os períodos que a CBF não pagou as contribuições foram de janeiro de 2002 a janeiro de 2003, de abril de 2003 a janeiro de 2004, de março de 2004 a junho de 2005 e setembro de 2005. A instituição negou que tenha a dívida e recorreu ao Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf).

O caso estava parado na justiça desde outubro de 2012, cinco após a saída de Teixeira da presidência da CBF, que deu lugar a José Maria Marin. Em junho de 2015, o processo voltou à pauta do Carf e a decisão final deverá sair nos próximos meses.

De acordo com o jornal Estado, a confederação alegou que as empresas contratadas faziam parte do Sistema Integrado de Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte (Simples). Por isso, não tinham obrigação de recolher 11% dos valores pagos ao INSS. A confederação também teria afirmado que os serviços não foram prestados de forma contínua.

Por: Correio

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × três =

Botão Voltar ao topo