BrasilEsportesNotícias

Casa da torcedora do Grêmio acusada de racismo foi incendiada

Uma parte da casa de Patrícia Moreira, torcedora do Grêmio que chamou o goleiro Aranha do Santos de macaco, foi incendiada na madrugada desta sexta-feira (12), em Porto Alegre. A notícia divulgada pelo advogado de Patrícia, Alexandre Rossato, foi confirmada pelo Corpo de Bombeiros.

A residência estava vazia e ninguém se feriu, porque a torcedora não está dormindo em casa por medo de ações como essa. Além do incêndio, o lugar também já foi apedrejado depois do jogo, em 28 de agosto, que tornou Patrícia acusada por racismo.

A jovem já se apresentou a polícia e afirma que não cometeu ofensas racistas. A torcedora pediu desculpa ao goleiro em entrevista à imprensa. “Não sou racista. Aquela palavra macaco não foi racismo da minha parte. Não teve intenção racista. Foi no calor do jogo, o Grêmio tava perdendo”, falou Patrícia chorando. Foto divulgação

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo