Brasil

Biomédica baiana Jaqueline Goes sequenciou DNA do coronavírus e ‘virou Barbie’ entenda

A cientista baiana Jaqueline Góes de Jesus “virou” uma das bonecas mais conhecidas e tradicionais do mundo: a Barbie. A biomédica integrante da equipe responsável pelo sequenciamento genético do Sars-CoV-2 no início da pandemia foi homenageada com uma versão especial do brinquedo ao lado de outras mulheres que se destacaram durante a crise sanitária.

Na imagem de divulgação das bonecas de edição especial, a que representa Jaqueline aparece ao lado de cientistas dos Estados Unidos, Austrália, Reino Unido e Canadá.

Jaqueline Góes de Jesus (segunda boneca da esquerda à direita) | Foto: Mattel/Divulgação

Segundo reportagem da revista Glamour, a empresa Mattel, fabricante das bonecas Barbie, escolheu seis mulheres para serem homenageadas na linha “Barbie Cientista” .

Mulher, negra e nascida em Salvador, Jaqueline Goes tem 31 anos, é graduada em Biomedicina, tem mestrado em Biotecnologia e doutorado em Patologia. A formação de Jaqueline conta com passagem pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública e pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e tecnologia da Bahia (IFBA).

Em novembro do ano passado a cientista baiana foi chamada pela Organização das Nações Unidas (ONU) para participar do grupo de pesquisadores da ação global #TeamHalo. A campanha envolve profissionais de vários países do mundo e de respeitadas instituições, como a Universidade de São Paulo (USP), Harvard, Imperial College London e Wits University, que estão em busca da vacina para pôr fim à pandemia. Fonte: Bahia Notícias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo