COVID-19DestaqueNotícias

APLB e governo seguem diálogo e aulas semipresenciais estão mantidas

As escolas da rede estadual de ensino, da capital e interior, passaram por adequações , sendo investidos recursos da ordem de R$ 305 milhões

Os 774 mil estudantes do Ensino Médio da rede estadual de ensino da Bahia já podem retornar ao ensino semipresencial a partir de hoje, segunda, 26. Os 125 mil alunos do  Fundamental  somente retornam a partir do dia 9 de agosto. Mas tudo isso depende dos professores retornarem às salas de aula. Dacordo com a APLB sindicato o retorno só ocorrerá após a vacinação completa  de todos os professores. Mas as conversas estão adiantadas e uma nova reunião está agendada entre governo e educadores para a próxima quarta,  dia 28 às 8h30.

Neste primeiro momento, só devem ir para as aulas híbridas apenas os alunos do Ensino Médio das diferentes ofertas e modalidades. Para as demais etapas, incluindo o Fundamental nas suas diferentes modalidades e ofertas, o início das aulas semipresenciais será no dia 9 de agosto e, até esta data, estes alunos continuam com as atividades do ensino remoto. Para todas as situações, a realização das atividades letivas fica condicionada à ocupação máxima de 50% da capacidade de cada sala de aula e à observância aos protocolos sanitários.

Cada turma de estudantes será dividida em duas, sendo uma turma formada por alunos cujo nome próprio seja iniciado por letra constante do grupo de letras de “A” a “I” e a outra turma formada por alunos cujo nome próprio seja iniciado por letra constante do grupo de letras de “J” a “Z”. A unidade escolar poderá fazer o ajuste relacionado a esta escala conforme a realidade de cada turma e em função de outro critério que a unidade escolar considere relevante.

Para o retorno às aulas hoje, as escolas da rede estadual de ensino, da capital e interior, passaram por adequações , sendo  investidos recursos da ordem de R$ 305 milhões. Também foram adquiridos  e entregues, mais de dois milhões de máscaras de proteção individual  para a distribuição aos estudantes, nesta segunda fase do ano letivo continuum 2020/21.

 Estão à disposição da comunidade escolar álcool em gel 70%;  pias e lavabos adicionais para a higienização das mãos; e  tapetes sanitizantes. Ainda vale lembrar que o  uso  de máscaras no ambiente escolar é obrigatório. Também vai ter aferição da temperatura na entrada da escola, e distanciamento entre as pessoas.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, explicou sobre as aulas no formato híbrido. “Neste novo momento, o estudante vai ter três dias na escola e três dias em casa. A escola vai informar aos estudantes o calendário dos dias alternados. Além da adequação das escolas com os protocolos sanitários, também disponibilizamos máscaras para os educadores, trabalhadores e estudantes e mais uma farda para os estudantes nesta nova fase de aulas, para que tudo ocorra com responsabilidade e a segurança devida”.  

Na última sexta, dia 23, a direção da APLB-Sindicato foi recebida pelos secretários estaduais, Jerônimo Rodrigues (Educação) e Luiz Caetano (Relações Institucionais), para discutir o retorno às aulas presenciais. O encontro marcou a retomada do diálogo entre a APLB e o governo Rui Costa. Uma nova reunião com a APLB foi agendada para  quarta-feira (28), às 8h30.

“Depois de toda tensão provocada pelo anúncio de que as escolas seriam reabertas, o encontro  foi bastante positivo, no sentido de reabertura do diálogo. A nossa orientação é que os trabalhadores e trabalhadoras em Educação sigam o que foi acordado na nossa última reunião ampliada com a classe de retornar somente após a vacinação completa ”, declarou o coordenador geral da APLB, Rui Oliveira.

Fonte: Tribuna da Bahia

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo