Coisas da TerraCulturaDestaque

A FIGURA CENTRAL DA FESTA DE SÃO JOÃO

Por Alino Matta Santana

As festividades referentes ao São João são, verdadeiramente, magníficas e ocorrem no Brasil com grande alegria e também nos países cristãos em todo o mundo. Aqui em Cruz das Almas ela se reveste de caloroso envolvimento por parte da população.

Na véspera do dia santo, à noite, a maioria das famílias acende fogueiras, relembrando o nascimento de São João batista.

Nesse período destacam-se as músicas próprias do evento que são o baião, o Xote, o xaxado, e tantos outros ritmos que atualmente, misturados a mais outros se identificam com o que se chama forró.

As comidas e bebidas servidas são geralmente produzidas a partir de produtos agrícolas que são colhidos no período, principalmente o milho, o amendoim e a mandioca. Assim é que temos a canjica, milho cozido, milho assado, pamonha, bolo de milho, amendoim cozido, amendoim torrado, bolo de puba, bolo de aipim, etc. Acompanham essas comidas os licores preparados com frutas da ocasião como maracujá, jenipapo e outros.

Os trajes são normalmente de tecidos coloridos e saias rodadas.

As visitas às casas dos amigos, as danças de improviso, e outras coisas mais produzem um clima de agradável desenvolver e fortalecer amizades, o que atualmente é bem mais forte nas comunidades rurais.

À noite a comunidade se reúne na Praça onde são apresentados os melhores cantores e conjuntos musicais. Aí o povo canta e dança por toda a noite e madrugada. É uma alegria contagiante

Todavia, não devemos esquecer é que o centro da festa deve ser Jesus. Homenageamos a São João, e ele merece, mas, bem mais importante para a humanidade é Jesus. João foi o precursor de Jesus, e ele veio exatamente para preparar o caminho para a chegada do Salvador. No Evangelho de São Mateus 3,1-12 podemos ler como foi a pregação de João: “Naqueles dias, apareceu João Batista, pregando no deserto da Judéia. Dizia ele: “Fazei penitência porque está próximo o reino dos céus.” Este é aquele de quem falou o profeta Isaias: Uma voz clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas (Is40, 3). João usava uma vestimenta de pêlos de camelo e um cinto de couro em volta dos rins. Alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. Pessoas de Jerusalém, de toda a Judéia, e de toda a circunvizinhança do Jordão vinham a ele. Confessavam seus pecados e eram batizados por ele nas águas do Jordão. Ao ver, porém que muitos dos fariseus e dos saduceus vinham ao seu batismo, disse-lhes: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da cólera vindoura”? Dai, pois, frutos de verdadeira penitência. Não digais dentro de vós: Nós temos a Abrahão por pai! Pois eu vos digo, Deus é poderoso para suscitar destas pedras filhos de Abrahão. O machado já está posto à raiz das árvores; toda a árvore que não produzir bons frutos será cortada e lançada ao fogo. Eu vos batizo com água, em sinal de penitência, mas aquele que virá depois de mim, é mais poderoso do que eu e nem sou digno de carregar seus calçados. Ele vos batizará no Espírito Santo e em fogo. Tem na mão a pá, limpará sua eira e recolherá o trigo no celeiro. As palhas, porém, queimá-las-á num fogo inextinguível. Continuando em Mt 3,12-17 vemos no batismo de Jesus, o precursor dizer: “eu devia ser batizado por Ti e Tu vens a mim”!” e mais adiante nos versículos 16 e 17: “Depois que Jesus foi batizado, saiu logo da água. Eis que os céus se abriram e viu descer sobre ele, em forma de pomba, o Espírito Santo de Deus. E do céu baixou uma voz: “Eis meu filho muito amado em quem ponho minha afeição.”

Em Mc 1,1-8 o evangelista São Marcos fala da pregação de João Batista onde o precursor afirma: “Depois de mim vem outro mais poderoso do que eu, ante o qual não sou digno de me prostrar, para desatar-lhe a correia do calçado...” A seguir em Mc 1,9-13, o evangelista nos fala do batismo e tentação de Jesus e enfatiza o que foi dito nos versículos da citação anterior.

Lc 1,5-25 retrata a anunciação e o nascimento do precursor e em Lc 1,57-80  é apresentado o nascimento de João Batista e a ação da mão do Senhor sobre ele. Já em Lc 3,1-18 nos é informado sobre a pregação de João Batista, onde nos versículos 16 e 17 João diz textualmente: “… Eu vos batizo na água, mas eis que vem outro mais poderoso do que eu, a quem não sou digno de lhe desatar a correia das sandálias; Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. Ele tem a pá na mão e limpará a sua eira, e recolherá o trigo ao seu celeiro, mas queimará as palhas num fogo inextinguível.”

Em Jo 1,35-51 nos é apresentado o encontro com os primeiros discípulos que começa assim: “No dia seguinte, estava lá João outra vez com dois dos seus discípulos. E avistando a Jesus que ia passando, disse: “Eis o Cordeiro de Deus.”

Assim, continuemos nossas homenagens a João Batista, mas não nos esqueçamos de que no centro da festa deve estar Jesus.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 4 =

Botão Voltar ao topo